segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Dormir? Só marca uma hora.

Os pesares apostam corrida,
Na madrugada todinha, o escuro
Nunca fica vazio, tem tristeza do mundo todo.

E nessas vias escuras de frio,
Só a tristeza ganha o que pediu.
Só eu que perco. O sono, mas não a vida.

Maldita noite, Sono cego.
Nesse escuro tem tristeza pra todo lado,
Custa pedir informação?

Pode vir até com pesadelo,
Só queria dormir,
Dormir para sempre, sonhar jamais.

Não sei nem pra que respirar.
Se tem tanta dor, não deve ser o fim,
Só o começo de alguma piada. Pera, é só a vida!

Nenhum comentário: