segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O Juramento da Navalha de Onix



" À minha Degoladora, de lâmina sutil e fio pérpetuo alimentada com o dessangre e alma: Querida subliminal entidade, reflexo da minha corrupção, penetre em toda carne, não recue perante músculo ou osso. Desate tendão, descosa a face do crânio, mostre-me a verdade sobre está máscara, seja como o fruto do pecado, dê-me assim o Conhecimento da Vida e da Morte."

- Draw the world that I wish for, in my darkness dreams there's just lust for pain and trails of blood.

Nenhum comentário: