segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Conversa comigo, Lua?


O meu coração bate, Contando as certezas E redime-se nos seus compassos em falso... Quando a noite acorda, E a lua conta-me incertezas Pergunto-me com quantos passos errados Sou capaz de fazer um certo. Percebo com cuidado, As sutilezas que sustentam Em um singelo equilírbio Verdades e inverdades todas em uma doentia expiação. O meu coração bate, Contando-me uma série de falsidades E os meus sentimentos já quedam Em um raiar do dia.


Nenhum comentário: