quarta-feira, 12 de maio de 2010

Sombra



A solidão é a minha sombra,
Segue-me rente ao corpo,
Alheia à luz durante o dia,
E quando anoitece,
Quando tudo é trevas,
Afoga-me.

Um comentário:

Haroldo disse...

Poucas palavras, mas infinitamente sugestivas. Intrigante